Bye Bye, Corona – Somente Áudio

Clínica TotalBalance
Bye Bye, Corona – Somente Áudio
/

No vídeo de hoje, Dr. Sergio Klepacz da Clínica TotalBalance fala sobre como estamos entrando na fase do bye-bye Corona.

Siga o programa no Instagram.

Transcrição

Passado toda essa fase da pandemia, essa pior fase, nós vamos entrar agora na fase do bye-bye Corona.

O que significa isso?

Ele vai ter que sumir da nossa mente de alguma maneira. Ou seja, ele vai deixar de ser um monstro, essa fantasia, para ser algo dentro da realidade, algo dentro do controle.

Isso é muito importante para que a gente possa continuar vivendo, tá? Parece que o pico tá diminuindo, a tendência vai ser realmente diminuir a incidência de casos, mortes, etc., e etc.

Algumas dúvidas pairam no ar, é importante a gente saber quais são essas dúvidas, sempre ajuda no sentido de desestressar a nossa mente, né? Pode ser que o Coronavírus vai ser uma doença insidiosa com pequenos episódios, epidemias localizadas, que representam perigo relativo, né?

Pode ser que aconteça que nem aconteceu com a gripe espanhola, ele simplesmente desapareça e suma da face da Terra, ou pode aparecer uma vacina e ajudaria a desaparecer.

E uma das boas notícias possivelmente que eu tenho lido por aí, é que, de qualquer modo, parece que é possível que a mortalidade, provavelmente a mortalidade, a morbidade, vão diminuir, de algum modo, a tendência das viroses é ficar mais suave.

Quando elas vêm na primeira onda, parece que o baque é maior, depois, com o tempo, parece que elas vão acalmando, possivelmente aquelas primeiras cepas de vírus eram mais agressivas, essas depois, parece que estão mais adaptadas.

Veja bem, também não é interessante para o vírus matar o hospedeiro, porque senão, ele não tem como passar pra frente os seus filhotes, né? Seus viruzinhos. Vamos tentar trabalhar agora nessa desaceleração. Essa desaceleração do medo, do estresse e da tensão, é uma fase, de certa forma, perigosa.

Quando a gente começa a pisar no breque do nosso aparelho mental, do nosso tônus psíquico, a gente pode, algumas pessoa derraparem, como eu falei no vídeo passado, você desacelerar a sensação de perigo, após muito tempo acelerado, é que nem pisar no freio do carro, tá?

O carro pode derrapar.

Então, o que pode acontecer?

Algumas pessoas podem aumentar o nível de ansiedade, podem desenvolver pânico ou podem voltar a episódios de pânico que tiveram no passado, e algumas pessoas podem se envolver com algum tipo de trauma, tá?

Eu me lembro na época quando surgiu a Aids, algumas pessoas incorporaram esse medo dentro dos seus outros problemas, né? Então, pode ser mais um problema, mas, na verdade, não é nada diferente do que já aconteceu, né?

Na verdade, são pessoas que já têm uma tendência a focarem no perigo e vão só mudar o foco, né?

É muito importante manter o equilíbrio nesse momento, manter sempre, o que eu digo, as pessoas que tão em tratamento, manter-se sempre em tratamento, não facilitar nesse momento e consultar sempre o médico, se precisar trocar a medicação, troque, vai ser o momento mais difícil, possivelmente até que um tempo atrás por razões que eu já expliquei.

Então, boa sorte.

Publicado por Dr. Sergio Klepacz

Dr. Sergio Klepacz CRM 39099 – Médico psiquiatra desde 1983 pela Santa Casa de São Paulo, mestrado em psicofarmacologia pela Unifesp. Diretor da clinica TotalBalance Medicina Integrada.

Deixe uma resposta